A incoerência humana

A incoerência humana

foto por: Syuhei Inoue em Unsplash

No evangelho de João, durante um dos ensinos, no capítulo sete, do versículo vinte e um ao vinte e quatro, Jesus afirma à multidão:

“ Então Jesus disse: — Eu fiz um milagre, e todos vocês estão admirados por causa disso. Vocês circuncidam um menino até no sábado porque Moisés mandou fazer isso. Mas a verdade é que a circuncisão não começou com Moisés, mas com os patriarcas. Para não deixarem de cumprir a Lei de Moisés, vocês circuncidam um menino, mesmo no sábado. Então por que ficam com raiva de mim quando eu curo completamente uma pessoa no sábado? Parem de julgar pelas aparências e julguem com justiça.” (João 7.21–24, NTLHE).

Adotamos atitudes incoerentes quando não analisamos a motivação para fazermos as coisas. Podemos ser religiosos e estabelecermos regras do que pode ou não ser feito, mas nós mesmos, na nossa religiosidade podemos desobedecer nossas próprias regras, revelando, como no testemunho de Jesus a incoerência humana.

Tudo que fizermos e falarmos deve ser à luz da motivação que tem como fundamento, Cristo. As nossas vidas precisam revelar o nosso Deus. É nossa responsabilidade fazermos o bem e revelarmos as Suas virtudes, não a nossa religiosidade ou interesse humano.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLEPODCAST