Nem tudo é bom para nós

foto por: ubcmio em Pixabay

Na primeira carta aos Coríntios, Paulo afirma no capítulo seis, versículo doze:

“Alguém vai dizer: “Eu posso fazer tudo o que quero.” Pode, sim, mas nem tudo é bom para você. Eu poderia dizer: “Posso fazer qualquer coisa.Mas não vou deixar que nada me escravize.” (1Coríntios 6.12, NTLHE).

Precisamos ter a consciência que podemos fazer tudo, qualquer coisa, mas nem tudo que pensamos em fazer é bom para nós, nem para o Corpo de Cristo e muito menos para a glória de Deus. Somos templo do Espírito, fomos comprados por um preço muito alto, não somos mais escravos do pecado, mas servos da justiça e devemos honrar a Deus por meio do nosso corpo, por isso, tudo que fizermos deve ser para glorificar ao nosso Deus e Pai.

A santificação, o despir da natureza humana e nos revestirmos de Cristo, é a nossa jornada para que o nosso Deus e Pai seja glorificado por meio de nossas vidas, assim, mesmo podendo fazer de tudo, nem tudo que pensamos em fazer é bom para nós.

Precisamos aprender usar o nosso corpo, os nossos membros, a nossa vida unicamente para glorificar o nosso Deus, pois Ele nos comprou e nos libertou do domínio do pecado.

Ouça as reflexões no agregador de podcast de sua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE PODCAST