Não levado pelas circunstâncias

Não levado pelas circunstâncias

foto por: Pat Whelen em Unsplash

Logo depois de serem surrados e acorrentados, Paulo e Silas têm uma atitude totalmente diferente, como podemos ler em Atos, capítulo dezesseis, versículos vinte e cinco e vinte e seis:

Mais ou menos à meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus, e os outros presos escutavam. De repente, o chão tremeu tanto, que abalou os alicerces da cadeia. Naquele instante todas as portas se abriram, e as correntes que prendiam os presos se arrebentaram.” (Atos dos Apóstolos 16.25–26, NTLHE).

Embora tendo passado por muitas tribulações eles não se deixaram levar pelas circunstâncias, mas agiram como se nada tivesse lhes ocorrido: estavam acorrentados e orando e cantando a Deus.

Precisamos aprender com esses exemplos e não nos deixarmos levar pelas circunstâncias, mas agirmos como quem vê o invisível, como quem enxerga o que ninguém vê, pois tratamos das coisas eternas e não estamos presos aos valores e circunstâncias desse mundo.

Independente do que possa nos ocorrer, sendo justo ou não, devemos revelar alegria no Senhor e não nos deixarmos ser controlados pelas circunstâncias, mas agir como quem vê o invisível.