O que podemos aprender sobre oração?

O que podemos aprender sobre oração?

foto por: Patrick Fore em Unsplash

No evangelho de Mateus, capítulo quatorze, versículo vinte e três, vemos Jesus, depois de curar, alimentar e despedir a multidão, se retira para orar:

“Depois de mandar o povo embora, Jesus subiu um monte a fim de orar sozinho. Quando chegou a noite, ele estava ali, sozinho.” (Mateus 14.23, NTLHE).

O que podemos aprender com esta atitude? Que é um momento importante, pois se não fosse, Ele não o faria. Tratava-se de uma conversa íntima com Deus, por isso Ele o fez sozinho. Tinha pressa em terminar? Vemos que não, pois no versículo vinte e cinco, fala que Ele fez isso até a madrugada, entre três e seis horas da manhã.

Devemos encarar a oração como uma conversa com Deus, um papo com quem amamos, que precisamos conhecer e mais que isso, é um momento onde também aprendemos a nos conhecer pelas coisas que falamos. Disto, podemos aprender sobre a nossa maturidade e se as nossas ações estão coerentes com quem conhece a Deus.

Orar não é uma opção, mas uma ação natural e permanente na vida daqueles que conhecem e buscam o conhecimento do Pai e da Sua vontade, pois são nestes momentos que aprendemos sobre quem somos e o nosso papel neste mundo.