Não precisa ter outra expectativa

Não precisa ter outra expectativa

foto por: Axel Bobert em Unsplash

Jesus quando enviou os doze, afirmou para os mesmos em Mateus, capítulo dez, versículos vinte e quatro e vinte e cinco:

“— Nenhum aluno é mais importante do que o seu professor, e nenhum empregado é mais importante do que o seu patrão. Portanto, o aluno deve ficar satisfeito em ser como o seu professor, e o empregado, em ser como o seu patrão. Se o chefe da família é chamado de Belzebu, então as pessoas dessa família serão xingadas de nomes piores ainda.” (Mateus 10.24–25, NTLHE).

Não precisamos ter qualquer expectativa diferente, pois não somos melhores que o nosso mestre e nem melhores que todos os que padeceram por causa do evangelho antes de nós. Podemos não ter as mesmas dificuldades que eles tiveram, mas não podemos esperar nada além.

O evangelho se trata de apresentar ao mundo uma realidade que é oposta ao que se faz, diante disto, o que nos sobra são as mesmas coisas pelas quais o nosso mestre padeceu e se isto não está acontecendo é porque deve ter alguma coisa errada, isto é, não estamos sendo luz, mas compartilhamos do mesmo modo de pensar e agir do mundo.

Assim como Cristo padeceu e sofreu por causa do evangelho, não temos outro caminho a seguir, mas precisamos refletir se temos sido Seus discípulos ou se estamos compartilhando do mesmo modo de vida daqueles que não conhecem a Deus e Sua vontade