Uma contaminação geral

Uma contaminação geral

foto por:  Lubomirkin em Unsplash

Precisamos aprender que o reino de Deus não se trata de uma religião e nem de formar prosélitos, mas de ensinar e viver segundo os valores eternos que O revelam ao mundo e manifestam o Seu reino e que este processo é como a pequena semente de mostarda que vira uma grande árvore ou como o fermento na massa que deixa tudo levedado.

Jesus fala sobre isso em Lucas, capítulo treze, versículos dezoito a vinte e um: “Jesus disse: — Com o que o Reino de Deus é parecido? Que comparação posso usar? Ele é como uma semente de mostarda que um homem pega e planta na sua horta. A planta cresce e fica uma árvore, e os passarinhos fazem ninhos nos seus ramos. Jesus continuou: — Que comparação poderei usar para o Reino de Deus? Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura em três medidas de farinha, até que ele se espalhe por toda a massa.” (Lucas 13.18–21, NTLHE).

O reino de Deus não se trata de outra coisa. É uma forma de viver e relacionar com as pessoas que revelam as virtudes de Deus e fazemos isso porque compreendemos a obra que Ele realizou em nós, por meio de Cristo, como nos fez uma nova criatura para vivermos neste mundo como Seus imitadores, revelando o Seu reino e os valores eternos, por isso, não podemos nos perder no meio de tanta religiosidade.