Os pobres estão entre nós

Os pobres estão entre nós

foto por: Tom Parsons em Unsplash

Somos chamados para o reino de Deus, feitos Seu povo para vivermos neste mundo conforme os valores eternos, manifestando a justiça do Criador, que ofertou o próprio Filho para que pudéssemos ser salvos por Ele. Quando falamos de justiça, estamos tratando da questão de repartir o que temos em abundância com quem não tem. Temos que compreender que sendo filhos de Deus, devemos agir com justiça e repartir com quem precisa nas suas necessidades.

Um pouco antes de ser crucificado, Jesus é ungido e os discípulos reclamavam do desperdício realizado, pois o perfume poderia ser vendido e dado aos pobres, mas o que fala Jesus sobre isso? Podemos ler em Marcos, capítulo quatorze, do versículo três ao oito: “Estando ele em Betânia, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher trazendo um vaso de alabastro com preciosíssimo perfume de nardo puro; e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo sobre a cabeça de Jesus. Indignaram-se alguns entre si e diziam: Para que este desperdício de bálsamo? Porque este perfume poderia ser vendido por mais de trezentos denários e dar-se aos pobres. E murmuravam contra ela. Mas Jesus disse: Deixai-a; por que a molestais? Ela praticou boa ação para comigo. Porque os pobres, sempre os tendes convosco e, quando quiserdes, podeis fazer-lhes bem, mas a mim nem sempre me tendes. Ela fez o que pôde: antecipou-se a ungir-me para a sepultura.” (Marcos 14.3–8, BEARA).

Temos considerado na nossa vida de fato o pobre e necessitado? Ou o temos desprezado e sido somente religiosos ao falarmos sobre eles, mas muito pouco ou nada temos feito? Precisamos compreender que viver o reino implica em praticarmos a justiça divina, repartindo a nossa abundância com quem não tem, para que a glória de Deus seja revelada por meio de nossas vidas.

Tendo sido feitos um ser espiritual, somos chamados por Deus para sermos o ser humano que Ele planejou em toda plenitude para revelar os valores eternos do Seu reino e manifestar a Sua glória às pessoas.