Não se trata só de aparência

Não se trata só de aparência

foto por: Anita Austvika em Unsplash

Temos que compreender que viver o reino de Deus, fazer parte da Sua família, não se trata somente de aparência, de hipocrisia religiosa, mas de um estilo de vida que revela fruto e manifesta as Suas virtudes.

Quando Jesus teve fome e buscou fruto na figueira e não tendo encontrado, repreendeu-a, como podemos ler em Marcos, capítulo onze, do versículo doze ao quatorze: “No dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome. E, vendo de longe uma figueira com folhas, foi ver se nela, porventura, acharia alguma coisa. Aproximando-se dela, nada achou, senão folhas; porque não era tempo de figos. Então, lhe disse Jesus: Nunca jamais coma alguém fruto de ti! E seus discípulos ouviram isto.” (Marcos 11.12–14, BEARA).

O papel da igreja, da família de Deus, do Seu povo é produzir frutos que revelam toda a glória do Pai, por isso, não se trata de aparências, dogmas e regras, mas, de entendimento de quem somos e de como devemos viver neste mundo, manifestando as virtudes de Deus. Cabresto, regras, dogmas não conduzem as pessoas ao conhecimento do Pai e Sua vontade, formam somente prosélitos, religiosos, hipócritas que não produzem frutos.

Não podemos ser religiosos, mas temos que revelar o reino e manifestar a glória e as virtudes de nosso Deus ao mundo.