O amor não pratica o mal contra o próximo

O amor não pratica o mal contra o próximo

foto por: Silas Baisch em Unsplash

Quando entendemos que somos o próximo do outro e que o mínimo que devemos fazer é amá-lo como a nós mesmos e que quando amamos não fazemos o mal para ninguém, então nos despertamos e compreendemos que somos chamados para fazermos mais que isto, somos chamados para amar como Cristo, isto é, para fazermos de nossa vida a oferta em favor do outro como Ele.

Paulo, na carta aos Romanos, ensinando sobre o culto que agrada a Deus, afirma no capítulo treze, do versículo oito ao dez: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei. Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor.” (Romanos 13.8–10, BEARA).

Amar não se trata de sentimento, mas da compreensão de quem somos em Deus, o que Ele fez em nosso favor e que devemos, como Ele, agir da mesma maneira em favor dos outros para que possam ter a oportunidade de conhecer ao Pai por meio de nossas vidas. Somos chamados para andarmos neste mundo como Cristo, revelando o conhecimento do Pai e não existe outra maneira de fazer isso que não agindo com amor em favor das pessoas, revelando a justiça de nosso Deus que se cumpriu em Cristo na cruz.

Anúncios