Quando fazemos ou deixamos de fazer a vontade do Senhor

Quando fazemos ou deixamos de fazer a vontade do Senhor

foto por: Iker Urteaga em Unsplash

Quando Jesus vier irá separar uns dos outros e julgará a todos diante do Seu trono e conduzirá uns para a vida e outros para a separação eterna de Deus, por isso, precisamos conhecer a Sua vontade e nos submetermos a ela e não podemos insistir em viver na ignorância quanto ao que Ele preparou para nós.

Em Mateus, capítulo vinte e cinco, versículos trinta e um e trinta e dois, podemos ler: “Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas;” (Mateus 25.31–32, BEARA).

Tendo separado, irá falar aos que são as ovelhas, como podemos ler do versículo trinta e cinco ao quarenta: “Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mateus 25.35–40, BEARA). E aos que não procederam da mesma maneira irá lançar de Sua presença, como podemos ler do versículo quarenta e um ao quarenta e cinco: “Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer.” (Mateus 25.41–45, BEARA).

Estas explicações de Jesus não carece de mais detalhes, já nos é muito claro como devemos agir, pois entendemos quem somos Nele e que fomos libertos do domínio do pecado, só precisamos entender que temos que ser diligentes no realizar, pois procrastinar o que é óbvio revela a nossa estultícia e não nos conduzirá à verdadeira vida e nem a expressão de Deus neste mundo.

Anúncios