Nem sempre estamos prontos para o que desejamos!

foto por: Dan Gribbin em Unsplash

Na noite em que Jesus foi abandonado, traído, o que normalmente se passa conosco diante das situações que vivemos, podemos, quando vivemos na carne, sucumbir à tentação ou a aflição que nos sobrevém, mas precisamos amadurecer, conhecer o Pai e Sua vontade e a ela nos submetermos para que Ele seja visto em nós.

Na noite da ceia, Jesus falou que os discípulos iriam abandoná-Lo, mas também, falou que Ele os ajuntaria novamente depois que ressuscitasse. Eles ouviram somente a primeira parte, não a segunda, como está em Mateus no capítulo vinte e seis, versículos trinta e um e trinta e dois: “Então, Jesus lhes disse: Esta noite, todos vós vos escandalizareis comigo; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho ficarão dispersas. Mas, depois da minha ressurreição, irei adiante de vós para a Galiléia.” (Mateus 26.31–32, BEARA). Depois Dele falar isso, o que Pedro afirma? Versículos trinta e três e trinta e quatro: “Disse-lhe Pedro: Ainda que venhas a ser um tropeço para todos, nunca o serás para mim. Replicou-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.” (Mateus 26.33–34, BEARA).

Precisamos aprender com o modelo que Ele deixou para nós de como devemos revelar os filhos de Deus que somos. Independente do que possa estar acontecendo ou acontecer em nossas vidas, de quantos vão ou não  nos trair ou se vamos trair outros por vivermos pelo pensamento natural, devemos continuar a nossa jornada de amadurecimento e crescimento para revelarmos o nosso Deus, assim como Pedro fez. Mesmo querendo estar junto de Cristo em Seu sofrimento, ele O abandonou, mas se arrependeu, recebeu a promessa, fez sua caminhada de amadurecimento ao ponto de morrer pelo evangelho e pelo reino.

Anúncios