Aprendendo a ouvir a Deus

foto por: London Scout em Unsplash

Precisamos aprender a ouvir a vontade do Pai e a obedecermos prontamente, pois se formos negligentes, não seremos instrumentos em cumprí-la e realizá-la e nem abençoadores de vidas como é do propósito do Pai.

Em todas as Escrituras lemos sobre pessoas de fé que ouviram e obedeceram prontamente a vontade de Deus, como foi com Abraão e muitos outros. No evangelho de Mateus, temos exemplos de pessoas que ouviram e obedeceram, não questionando, mas fazendo o que fosse da vontade do Pai, como a situação dos  magos, que voltaram por outro caminho, no capítulo dois, versículos doze:  “Sendo por divina advertência prevenidos em sonho para não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra.” (Mateus 2.12, BEARA).

José foi alertado para sair de onde estava, Belém, como consta nos versículos treze e quatorze: “Tendo eles partido, eis que apareceu um anjo do Senhor a José, em sonho, e disse: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e permanece lá até que eu te avise; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito;” (Mateus 2.13–14, BEARA). Depois a sua volta para Israel, como está nos versículos dezenove ao vinte e um: “Tendo Herodes morrido, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José, no Egito, e disse-lhe: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino. Dispôs-se ele, tomou o menino e sua mãe e regressou para a terra de Israel.” (Mateus 2.19–21, BEARA).

Quando aprendemos a ouvir a vontade de Deus, prontamente nos dispomos a obedecer, mesmo que pareça uma loucura ou uma coisa muito simples. Revelamos nossa intimidade com Ele quando nos dispomos a viver segundo a Sua vontade, a oferecermos as nossas vidas como oferta, e principalmente, na prontidão em obedecer o Seu querer.

Anúncios