Ajudar os fracos na fé

Como corpo, como família precisamos entender o nosso papel, nossa função e sendo fortes na fé precisamos ajudar os que são fracos, não os julgando, mas sendo suporte para que possam aprender, crescer, amadurecer e serem exemplos para os outros. Temos e precisamos compreender que nossa vida deve ser uma oferta em favor do outro como expressão de compaixão e por causa do exemplo que o Senhor nos deu.

Podemos ler sobre isto que Paulo nos ensina na carta aos Romanos, no capítulo quinze, no versículo um: “Nós que somos fortes na fé devemos ajudar os fracos a carregarem as suas cargas e não devemos agradar a nós mesmos.” (Romanos 15.1, NTLHE). Depois de falar isso, ele continua e afirma nos versículos dois e três: “Pelo contrário, cada um de nós deve agradar o seu irmão, para o bem dele, a fim de que ele cresça na fé. Pois nem o próprio Cristo procurou agradar a si mesmo; pelo contrário, como dizem as Escrituras Sagradas: “As ofensas daqueles que te insultaram caíram sobre mim.”” (Romanos 15.2–3, NTLHE). Para concluir no versículo sete: “Portanto, aceitem uns aos outros para a glória de Deus, assim como Cristo aceitou vocês.” (Romanos 15.7, NTLHE).

Fica claro por este ensino que não se trata do outro, do que está fazendo ou do seu entendimento, mas, do que compreendemos quem somos na família, nosso papel e responsabilidade pelo outro. Temos que ser maduros e ajudar a todos que precisam, assim como Cristo nos aceitou e tem nos ensinado, devemos ajudar os outros em suas jornadas para que cheguem à maturidade e expressão de Cristo, como filhos amados de Deus.

Anúncios