Fez o que pediam

Fez o que pediam

foto por: Ben Karpinski em Unsplash

Podemos ler em Lucas sobre a atitude de Pilatos no capítulo vinte e três, versículos vinte e dois e vinte três:

E Pilatos disse pela terceira vez: Mas qual foi o crime dele? Não vejo neste homem nada que faça com que ele mereça a pena de morte. Vou mandar que ele seja chicoteado e depois o soltarei. Porém eles continuaram a gritar bem alto, pedindo que Jesus fosse crucificado; e a gritaria deles venceu.” (Lucas 23.22–23, NTLHE).

Como governador romano, Pilatos não cumpriu com o Seu papel, mas agiu segundo o que os religiosos pediam. Ele tinha a autoridade para condenar ou libertar Jesus, mas por critérios políticos e atender aos desejos dos líderes da nação de Israel, ele decidiu por condenar Jesus e não libertá-Lo.

Quantas vezes em nossas vidas já cedemos ao que as pessoas pediam, como fez Pilatos? Temos que entender que não estamos aqui para obter a aprovação delas, mas para fazer o que determina a justiça de Deus, não podemos nos deixar corromper pelo pensamento do mundo, mas temos e precisamos fazer o que a vontade de Deus determina, mesmo que venhamos a sofrer o dano por nossas decisões, pois estamos aqui para revelá-Lo e não para satisfazer os desejos das pessoas.

Somos responsáveis por revelar: o reino, a sua justiça, o Pai e a Sua vontade, como para ser luz e conduzir as pessoas à maturidade e ao conhecimento de Deus.