Regras não tem valor quanto a maneira de pensar

Regras não tem valor quanto a maneira de pensar

foto por:  Selling of my photos with StockAgencies is not permitted em Pixabay 

Paulo instruindo os irmãos Colossenses, na sua carta, no capítulo dois, do versículo vinte ao vinte e três, afirma:

Vocês morreram com Cristo e por isso estão livres dos espíritos maus que dominam o Universo. Então, por que é que vocês estão vivendo como se fossem deste mundo? Não obedeçam mais a regras como estas: “Não toque nesta coisa”, “não prove aquela”, “não pegue naquela”. Todas essas proibições têm a ver com coisas que se tornam inúteis depois de usadas. São apenas regras e ensinamentos que as pessoas inventam. De fato, essas regras parecem ser sábias, ao exigirem a adoração forçada dos anjos, a falsa humildade e um modo duro de tratar o corpo. Mas tudo isso não tem nenhum valor para controlar as paixões que levam à imoralidade.” (Colossenses 2.20–23, NTLHE).

O que precisamos compreender? Que com Cristo morremos e ressuscitamos e que Nele fomos libertos do domínio do pecado. Não somos mais escravos do pecado, não vivemos mais por regras de aparência do que se pode ou não fazer. Vivemos na compreensão que fomos libertos não mais para pensar segundo a maneira deste mundo, pelos valores e preceitos da maneira natural de pensar, não podemos adotar regras que revelam religiosidade e não a transformação de entendimento.

Em Cristo somos chamados para renovar o nosso entendimento, compreendermos que temos da mesma maneira de pensar que Ele e que devemos, como Ele, prestar o verdadeiro culto a Deus que se traduz em ofertarmos as nossas vidas para vivermos neste mundo em favor das pessoas para que conheçam o Pai.

Não são regras que moldam o nosso caráter, mas a compreensão que em Cristo fomos libertos e capacitados para vivermos neste mundo como Ele, revelando o Pai e manifestando as Suas virtudes.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLEPODCAST