O problema é dizer que enxerga

Jesus ensinando, no evangelho de João, capítulo nove, do versículo trinta e nove ao quarenta e um, afirma:

Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não veem vejam, e os que veem se tornem cegos. Alguns dentre os fariseus que estavam perto dele perguntaram-lhe: Acaso, também nós somos cegos? Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado algum; mas, porque agora dizeis: Nós vemos, subsiste o vosso pecado.” (João 9.39–41 RA).

O problema não reside na cegueira e nem na falta de entendimento, mas no posicionamento arrogante de afirmarmos que conhecemos, sabemos e enxergamos, mas não andamos de forma coerente com o que afirmamos. A vida com Deus, o viver o Seu reino não estão relacionados à religiosidade e nem a uma vida de atividades intensas e serviços que possamos prestar, mas prioritariamente no compromisso com o Pai e a Sua vontade, em fazer de nossas vidas, oferta em favor dessa vontade para revelarmos Cristo e o Seu reino no mundo. Tendo este entendimento e sendo intensos e compromissados em buscar o conhecimento do Pai, pois nisto reside a vida eterna, nos comprometendo em andar na verdade, iremos fazer as coisas segundo a motivação de sermos a Sua luz e expressão no mundo e não a busca de interesses pessoais ou mesmo religiosos.

O problema não reside na cegueira, mas em afirmarmos que conhecemos e compreendemos, mas não andamos segundo os valores eternos.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE