Sendo do diabo

Temos que entender isso de forma clara, pois se somos de Deus, fazemos as obras de Deus, quando somos do diabo realizamos as suas obras, não as de Deus e não se trata de ser religioso, mas, o quanto andamos fazendo as obras que demonstram as trevas, como: mentira, ganância, orgulho, arrogância, hipocrisia, prática da injustiça, não expressão de graça.

Agora quando somos de Deus, nos revestimos de Cristo e praticamos as mesmas obras que Ele, revelando as virtudes do Pai que expressam a Sua graça, misericórdia, bondade, amor, compaixão, paciência. Quando andamos segundo a carne e permanecemos na prática das obras da carne, expressamos que não estamos em Deus e que somos de fato do diabo, por isso, temos que santificar o nosso proceder para revelarmos as obras de Deus e manifestar a nossa identidade e origem.