Não nos tornarmos preguiçosos

Não nos tornarmos preguiçosos

foto por: Rasmus Smedstrup Mortensen em Unsplash

Na carta aos Hebreus, capítulo seis, do versículo nove ao doze, lemos sobre uma admoestação que é importante para nós:

Quanto a vós outros, todavia, ó amados, estamos persuadidos das coisas que são melhores e pertencentes à salvação, ainda que falamos desta maneira. Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos. Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando, até ao fim, a mesma diligência para a plena certeza da esperança; para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas.” (Hebreus 6.9–12, RA).

Não nos tornemos preguiçosos, pois quando assim fazemos demonstramos que não entendemos a nossa jornada. Nossa caminhada neste mundo, como um reino de sacerdotes, não se trata do resultado que alcançamos, mas da jornada que realizamos e do quanto revelamos o reino e ensinamos as pessoas a viverem este reino na terra. Devemos perseverar nas obras, no ensino, da expressão dos valores eternos, semeando as virtudes e conduzindo as pessoas ao conhecimento Daquele que nos tirou das trevas e nos fez livres para vivermos o Seu reino na terra.

Quando somos omissos, deixando de revelar e ensinar sobre o reino de Deus, de ajudar as pessoas, estamos sendo indolentes e não andando segundo a Sua vontade. Não nos tornemos preguiçosos, mas continuemos a semear os ensinos que o Senhor nos deu, crescendo, amadurecendo, para chegarmos à plena estatura de Cristo neste mundo.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE