O Deus dos vivos

O Deus dos vivos

foto por: Tobias Rademacher em Unsplash

Em Lucas, capítulo vinte, do versículo trinta e quatro ao trinta e oito, Jesus ensina que Deus é o Deus dos vivos:

Então, lhes acrescentou Jesus: Os filhos deste mundo casam-se e dão-se em casamento;mas os que são havidos por dignos de alcançar a era vindoura e a ressurreição dentre os mortos não casam, nem se dão em casamento.Pois não podem mais morrer, porque são iguais aos anjos e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição. E que os mortos hão de ressuscitar, Moisés o indicou no trecho referente à sarça, quando chama ao Senhor o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó.Ora, Deus não é Deus de mortos, e sim de vivos; porque para ele todos vivem.” (Lucas 20.34–38, RAStr).

Somos chamados para vivermos uma outra realidade neste mundo, andamos e usufruímos das coisas desta viva, mas, elas não podem ser a prioridade, o meio para cumprimos o propósito e a vontade de Deus. Ele no Seu plano, nos tira da morte por meio de Cristo, somos ressuscitados para vivermos o reino nesta terra, revelando a Sua glória. Na eternidade, viveremos segundo a Sua vontade e plano já estabelecido, outra realidade completamente diferente da que experimentamos hoje, mas que deve e precisa ser fundamentada nos mesmos valores que aprendemos com Cristo. No mundo, quando conhecemos a salvação de Deus e nos submetemos a Cristo, já estamos vivendo e experimentando da vida e valores eternos, andando na justiça do Senhor e revelando que estamos caminhando na verdade.

O nosso Deus é Deus dos vivos, daqueles que Ele chamou por meio de Cristo para viverem a eternidade, experimentando a vida que está Nele, andando na verdade e revelando o Seu reino às pessoas, sendo luz no mundo e sal na terra, reconciliadores de todos com Ele.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE