Da mesma natureza de Deus

Da mesma natureza de Deus

foto por: Patrik László em Unsplash

Tendo recebido tudo que precisamos para viver uma vida que agrada a Deus, compreender essa promessa e avançar rumo à maturidade e a expressão Dele neste mundo, manifestando as Suas virtudes com as pessoas, pois somente fazemos isso quando reconhecemos nossa inteira dependência Dele e da Sua obra em nós.

Pedro falando sobre a capacitação recebida e a obra de Deus, afirma em sua segunda carta, capítulo um, versículos três e quatro: “Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo,” (2Pedro 1.3–4, BEARA).

Temos recebido, desde que nascemos de novo, toda a capacitação que precisamos para vivermos na forma plena da vida de Deus, revelando devoção e compromisso com a Sua vontade, bem como na expressão da compaixão para com as pessoas. Além disto, recebemos tudo que precisamos para poder rejeitar as paixões humanas, livrando-nos da corrupção dos nossos desejos, pois Ele nos fez co-participantes da sua natureza divina.

Entendermos que somos como Deus, que Ele nos deu da Sua natureza, nos habilitou e nos capacitou é fundamental para entendermos toda a Sua vontade, para amadurecermos e nos transformarmos pela renovação da mente, conscientes de toda a Sua obra, para que vivamos o verdadeiro culto, sendo oferta em favor das pessoas no mundo para que possam conhece-Lo.

Não podemos viver diferente do que recebemos Dele, pois somos Seus filhos, criados à imagem de Cristo para revelá-Lo ao mundo.