A manifestação da justiça divina

A manifestação da justiça divina

foto por: eberhard grossgasteiger em Unsplash

A justiça de Deus se revela não na nossa condenação, mas na nossa justificação e salvação por Sua graça mediante a fé em Jesus Cristo que morreu em nosso favor, vertendo o Seu sangue para que pudéssemos ser purificados das obras das trevas e feitos novas criaturas.

Sobre esta questão podemos ler em Romanos, capítulo três, do versículo vinte e dois ao vinte e seis: “isto é, a justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.” (Romanos 3.22–26, BEARA).

Não se trata de cumprimento de mandamentos, mas do reconhecimento e submissão a Cristo, como Senhor e Salvador por compreendermos a Sua obra em nosso favor, para sermos justificados e apresentados na presença de Deus por meio do sangue de Cristo. Estamos e vivemos na Sua presença não pelas obras que fazemos, mas por termos Sua justiça revelada em Cristo, compartilhando conosco da Sua vida, nos fazendo participantes do Seu reino. Não somos merecedores de qualquer expressão da graça, mas precisamos aprender a viver neste mundo segundo a obra que Ele realizou, santificando o nosso proceder para que as obras revelem e glorifiquem o Pai que nos deu da Sua vida.

Anúncios