Os processos de Deus e a Sua vontade

Os processos de Deus e Sua vontade

foto por:   Reynier Carl em  Unsplash

Compreendermos os processos de Deus, Sua maneira de agir e condução para que cheguemos à maturidade, desenvolvamos os nossos talentos e possamos ser instrumentos no cumprir e realizar do Seu propósito e vontade é extremamente importante.

Estevão, em seu testemunho diante do sinédrio, fala sobre estes aspectos, como está em atos no capítulo sete. Os versículos três e quatro falam do chamado de Abraão: “e lhe disse: Sai da tua terra e da tua parentela e vem para a terra que eu te mostrarei. Então, saiu da terra dos caldeus e foi habitar em Harã. E dali, com a morte de seu pai, Deus o trouxe para esta terra em que vós agora habitais.” (Atos dos Apóstolos 7.3–4, BEARA).

Depois, Deus preparando para o tempo de fome, conduz José para o Egito, como podemos ler nos versículos nove e dez: “Os patriarcas, invejosos de José, venderam-no para o Egito; mas Deus estava com ele e livrou-o de todas as suas aflições, concedendo-lhe também graça e sabedoria perante Faraó, rei do Egito, que o constituiu governador daquela nação e de toda a casa real.” (Atos dos Apóstolos 7.9–10, BEARA). Como era tempo de sair do Egito, começa a infligir ao povo as dificuldades para que desejassem a libertação, como podemos ler do versículo dezessete ao dezenove: “Como, porém, se aproximasse o tempo da promessa que Deus jurou a Abraão, o povo cresceu e se multiplicou no Egito, até que se levantou ali outro rei, que não conhecia a José. Este outro rei tratou com astúcia a nossa raça e torturou os nossos pais, a ponto de forçá-los a enjeitar seus filhos, para que não sobrevivessem.” (Atos dos Apóstolos 7.17–19, BEARA).

E então, nasce Moisés e a sua formação como podemos ler do versículo vinte ao vinte e dois: “Por esse tempo, nasceu Moisés, que era formoso aos olhos de Deus. Por três meses, foi ele mantido na casa de seu pai; quando foi exposto, a filha de Faraó o recolheu e criou como seu próprio filho. E Moisés foi educado em toda a ciência dos egípcios e era poderoso em palavras e obras.” (Atos dos Apóstolos 7.20–22, BEARA).

Precisamos aprender a olhar as coisas sob a perspectiva e os valores eternos Daquele que nos chamou das trevas para revelar o Seu nome e Sua glória neste mundo. Não podemos reclamar, resistir e contestar o que nos está acontecendo, mas precisamos aprender a nos submeter e a participar dos processos de Deus para que sejamos o instrumento que Ele deseja no revelar do Seu nome e glória neste mundo.

Anúncios