Não nos compadecemos

Avaliamos o nosso conhecimento de Deus e até mesmo nossa religiosidade baseados na nossa atitude diante da desgraça e sofrimento alheio, como podemos observar a atitude dos religiosos e soldados frente a crucificação do Senhor.

“O povo estava ali e observava tudo. Também as autoridades zombavam e diziam: — Salvou os outros. Que salve a si mesmo, se é, de fato, o Cristo de Deus, o escolhido. Igualmente os soldados zombavam dele e, aproximando-se, trouxeram-lhe vinagre, dizendo: — Se você é o rei dos judeus, salve a si mesmo.” (Lucas 23.35–37 NAA)

Expressamos que conhecemos ao Pai e compreendemos a Sua vontade quando deixamos de agir segundo a maneira de pensar do mundo e revelamos as virtudes de nosso Deus, manifestando compaixão diante do sofrimento alheio.