Agindo como responsáveis

Agindo como responsável

foto por: Alec baker em Unsplash

Temos que compreender que como sacerdotes de Deus, Seus filhos, devemos nos posicionar como responsáveis por tudo de “errado” que observarmos e colocar todo o nosso empenho para que haja a correção e o direcionamento certo quanto à Sua vontade e querer no meio do Seu povo.

Jesus, age no papel de sacerdote do templo, embora não o fosse, quando observa toda a corrupção que ali ocorria, pois era contrária ao que estava na lei, como podemos ler em Marcos, capítulo onze, do versículo quinze ao dezoito: “E foram para Jerusalém. Entrando ele no templo, passou a expulsar os que ali vendiam e compravam; derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. Não permitia que alguém conduzisse qualquer utensílio pelo templo; também os ensinava e dizia: Não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações? Vós, porém, a tendes transformado em covil de salteadores. E os principais sacerdotes e escribas ouviam estas coisas e procuravam um modo de lhe tirar a vida; pois o temiam, porque toda a multidão se maravilhava de sua doutrina.” (Marcos 11.15–18, BEARA).

Quando compreendemos que somos responsáveis pela família de Deus, Sua vontade na terra e que devemos, como Cristo, estarmos plenamente comprometidos com ela, então agiremos como o Senhor, colocando todo empenho para que haja o alinhamento e o direcionamento segundo o que Ele fala e não conforme interesses de pessoas. Não podemos nos calar diante da corrupção, injustiça e nem de processos opressores sobre as pessoas que não as conduzam à vontade de Deus, liberdade e restauração de suas vistas.

Anúncios