Cavando a própria morte

Foto de Aron Visuals na Unsplash

Quando rejeitamos a pedra fundamental, rejeitamos os ensinos de Cristo e negamos o Senhor e assim, estamos cavando nossa morte eterna, a separação eterna do Criador, como podemos ler em Lucas, no capítulo vinte, versículos dezessete e dezoito:

“Mas Jesus, com o olhar fixo neles, disse: — Que quer dizer então o que está escrito: “A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a pedra angular”? Todo o que cair sobre esta pedra ficará em pedaços; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó.” (Lucas 20.17–18 NAA)

Temos que entender que estamos cavando nossa própria morte eterna quando, rejeitamos no nosso dia a dia os ensinos de Cristo e insistimos a viver segundo a maneira natural, manifestando as obras da carne e não revelamos as virtudes Daquele que nos perdoou, justificou e nos colocou na presença de Deus.

Podemos achar que estamos servindo a Deus na nossa religiosidade, mas não se trata disto. A reconciliação, o perdão, a justificação são decorrentes da oferta de Deus em nosso favor, por meio de Cristo, para fazer de nós, em nosso arrependimento, filhos à imagem de Cristo e capacitados para andar na Sua vontade. Revelamos que não rejeitamos Cristo, quando caminhamos em direção a maturidade, abandonamos a forma de pensar do mundo e nos revestimos de Cristo, expressando cada vez mais o Senhor por meio de nossas vidas.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE