Não fugindo da vontade de Deus

Não são poucas as oportunidades que nos surgem para fugirmos da vontade de Deus e tomamos a ação em nossas mãos, como aconteceu com a atitude de Pedro e está relatado no evangelho de João, no capítulo dezoito, versículos dez e onze:

Então, Simão Pedro puxou da espada que trazia e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita; e o nome do servo era Malco. Mas Jesus disse a Pedro: Mete a espada na bainha; não beberei, porventura, o cálice que o Pai me deu?” (João 18.10–11 RA).

Jesus consciente da vontade do Pai e mesmo sabendo que tinha uma jornada pela frente que não seria fácil, escolheu e se submeteu, mesmo podendo se salvar e usar do poder que tinha. Nós precisamos aprender com Ele e agirmos segundo o Seu modelo, não fugindo daquilo que o Pai nos chama para realizar ou pelas situações que temos que passar. Diante das dificuldades e lutas, agimos como Pedro ou como Abraão, dando para Deus uma solução que não é a que Ele deseja para nós.

Temos que entender que tudo que passamos, as situações que vivemos ou até mesmo conhecendo a vontade de Deus para determinadas circunstâncias, não podemos fugir ou usar de subterfúgios segundo a maneira de pensar deste mundo, mas, precisamos nos submeter a Ele e a Sua vontade para que o Seu nome seja glorificado.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE