O reconhecimento da superioridade

No evangelho de João, no capítulo um, do versículo trinta e cinco ao trinta e nove, vemos João Batista apontando aos discípulos um mestre superior a ele, como podemos ler:

No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus! Os dois discípulos, ouvindo-o dizer isto, seguiram Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que o seguiam, disse-lhes: Que buscais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde assistes? Respondeu-lhes: Vinde e vede. Foram, pois, e viram onde Jesus estava morando; e ficaram com ele aquele dia, sendo mais ou menos a hora décima.” (João 1.35–39 RA).

Não era comum nos dias de Cristo, como não é hoje um mestre apontar outro como superior a si mesmo, encaminhando os seus discípulos. A atitude de João revela este reconhecimento. Ele via Jesus como um mestre acima dele e que poderia ensinar mais profundamente os seus discípulos. Assim como ele, temos que entender que o verdadeiro mestre é Cristo, nós somos apenas aios que conduzem as pessoas ao conhecimento e a submissão a Cristo. Ele é o verdadeiro mestre que todos devemos seguir como modelo, exemplo e ensino. Nós somos como reconciliadores dos homens com Deus. Nós apresentamos as pessoas a Cristo para que elas possam conhecê-Lo.

Não podemos achar que somos importantes, querendo reter as pessoas debaixo de nossas asas, mas, devemos agir como João Batista, apresentando Cristo às pessoas, para que elas se submetam a Ele e busquem Nele o verdadeiro conhecimento que trás a vida verdadeira.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE