Expressamos o fruto do Espírito

Expressarmos o fruto do Espírito

foto por: Bonnie Kittle em Unsplash

Ao entendermos que somos seres espirituais, uma nova criatura, que fomos capacitados pelo Espírito para vivermos a vontade de Deus e que somos participantes da Sua natureza, então, entendemos que devemos andar e viver no Espírito, e por estarmos Nele, devemos expressar o fruto que revela a natureza que temos.

Paulo escrevendo aos Gálatas, capítulo cinco, do versículo vinte e dois ao vinte e quatro, revela o fruto do Espírito: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.” (Gálatas 5.22–24, BEARA).

Quando entendemos que estamos no Espírito de Deus, precisamos compreender que temos que revelar o Seu fruto. E para revelá-Lo, não podemos andar segundo as paixões, desejos e vontade da carne, pois crucificamos com Cristo nossa própria carne, para vivermos a vontade do Pai.

E como Paulo afirma no versículo vinte e cinco: “Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.” (Gálatas 5.25, BEARA).

Não se trata de esforçar para andar, mas com o entendimento de que estamos Nele, que Dele dependemos e que fomos capacitados para viver segundo os valores eternos do reino, então, não podemos nos sujeitar à carne, mas andarmos segundo quem somos em Deus, e se somos Dele, devemos expressar em nossos relacionamentos o fruto do Espírito para a glória e louvor do nome do Pai.