Não existe reino de Deus sem morrermos para os valores do mundo

Em Marcos, capítulo dez, do versículo vinte e nove ao trinta e um, podemos ler sobre a afirmação de Jesus quanto a pertencer ao reino:

Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna. Porém muitos primeiros serão últimos; e os últimos, primeiros.” (Marcos 10.29–31 RA).

Temos que entender que não é uma questão de ter muito ou pouco, mas, de onde está o nosso coração e o quanto nos submetemos à vontade dele. Se estamos presos aos valores desta vida, se andamos segundo a maneira de pensar deste mundo, se somos gananciosos, então, implica que não abandonamos as coisas daqui, mas estamos com coração preso a elas. Temos que entender que para viver o reino de Deus e experimentar da vida eterna, implica que precisamos morrer para tudo que está relacionado à maneira de se viver no mundo, temos que imitar Cristo e fazermos de nossas vidas oferta em favor da vontade do Pai.

Enquanto tivermos o coração preso nas coisas do mundo, implica que não temos experimentado da vida de Deus e o Seu reino não é uma realidade para nós, mesmo que sejamos religiosos.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE