Rejeitando os valores eternos

Rejeitando os valores eternos

foto por:  Karl Lee em Unsplash

 

Jesus ensinando sobre o reino de Deus em Mateus, capítulo vinte e dois, versículos três ao seis, afirma:

“Depois mandou os empregados chamarem os convidados, mas eles não quiseram vir. Então mandou outros empregados com o seguinte recado: “Digam aos convidados que tudo está preparado para a festa. Já matei os bezerros e os bois gordos, e tudo está pronto. Que venham à festa!” — Mas os convidados não se importaram com o convite e foram tratar dos seus negócios: um foi para a sua fazenda, e outro, para o seu armazém. Outros agarraram os empregados, bateram neles e os mataram.” (Mateus 22.3–6, NTLHE).

O quanto estamos comprometidos com o Reino de Deus e estamos tratando dos nossos interesses? O reino de Deus é tudo para nós? O buscamos em primeiro lugar, agindo em todos os aspectos segundo o fundamento do ensino de Cristo? São essas respostas que precisamos nos dar. Não se trata do que os outros veem, mas de nós refletirmos e revelarmos os valores eternos em detrimento dos nossos interesses.

Se o que fazemos, priorizamos os valores deste mundo e andamos segundo a natureza humana, temos preterido o reino de Deus e a Sua justiça, não andando conforme a vontade do Pai.

O reino de Deus não se trata de nosso compromisso com reuniões, mas do nosso comprometimento com a maneira de viver que revela as virtudes de Deus e que expressam os valores eternos em todas as coisas que fazemos.

Caminhar na Graça · Rejeitando os valores eternos