Tanto o querer como o realizar

Tanto querer como o realizar

foto por: Selami Erdoğan em Unsplash

É o nosso Deus e Pai que nos conduz em toda a Sua vontade, ensinando sobre Ele e Seu querer e o que planejou para nós e principalmente, sobre como devemos viver. É Ele quem realiza em nós todo o querer e realizar para chegarmos à maturidade e sermos expressão do Seu Filho, por isso, precisamos desenvolver a nossa salvação com temor e tremor diante Dele, pois só assim, expressaremos em todas as nossas atitudes a Sua obra e Cristo ao mundo.

Paulo na carta aos Filipenses, no capítulo dois, versículos doze e treze, afirma: “Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.” (Filipenses 2.12–13, BEARA).

Esta é uma certeza que precisamos ter, pois somos conduzidos à maturidade e ao conhecimento do Senhor, segundo a Sua bondade, para sermos vasos de honra.

Mas como desenvolvemos e como somos vasos para a honra? Sobre esta questão de como devemos viver neste mundo, Paulo afirma do versículo quatorze ao dezesseis: “Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo, preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.” (Filipenses 2.14–16, BEARA).

Não temos outra maneira de viver. Precisamos entender que este é o nosso papel e responsabilidade, como filhos de Deus, temos e precisamos revelar a Sua justiça e sermos instrumentos para expressão da Sua glória, bem como revela-la ao mundo.