Vivemos para a vontade do Pai

Vivemos para a vontade do Pai

foto por: Annie Spratt em Unsplash

Temos que entender que assim como Cristo, fomos enviados ao mundo, mas, precisamos viver como Ele, pois se não entendermos que andar de modo digno da vocação é estarmos na Sua vontade e fazermos dela a nossa comida para que o mundo possa conhecer a luz e assim, ter o entendimento iluminado e conhecerem da vida que há em Deus e que nos é concedida por meio da obra de Cristo em nosso favor.

Jesus falou sobre isso em João, capítulo seis, no versículo trinta e oito: “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou.” (João 6.38, BEARA).

Ele falou isso às pessoas depois de chamá-las para trabalhar pela verdadeira comida e não para focar nas coisas e necessidades deste mundo, como está do versículo vinte e cinco ao vinte e sete:  “E, tendo-o encontrado no outro lado do mar, lhe perguntaram: Mestre, quando chegaste aqui? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo.” (João 6.25–27, BEARA).

Assim como Cristo devemos fazer a vontade do Pai, revelá-Lo ao mundo, andar como Ele e fazermos de nossas vidas a oferta, o culto verdadeiro que O agrada, para que as pessoas, tendo o entendimento iluminado, possam deixar as obras das trevas, se converterem a Deus, e assim, andar na Sua vontade, revelando o Reino e as virtudes de Quem nos fez um reino de sacerdotes, um povo de Sua exclusiva propriedade, pois Ele nos capacitou para isso.

Anúncios