A maneira de nos portar

A maneira de nos portar

foto por: Cristofer Jeschke em Unsplash

Não podemos viver a vontade de Deus e experimentar do Seu reino e vontade se não compreendermos a Sua obra em nossas vidas e nem quem somos, o nosso papel e vocação para a qual fomos chamados, pois Ele não busca religiosos, mas pessoas que compreendam que o verdadeiro culto está em fazermos de nossas vidas a oferta em favor da Sua vontade para que Ele possa ser conhecido.

Paulo instrui os irmãos de Corinto, em sua primeira carta, capítulo dezesseis, versículos treze e quatorze, como devem viver a expressão da vontade de Deus: “Sede vigilantes, permanecei firmes na fé, portai-vos varonilmente, fortalecei-vos. Todos os vossos atos sejam feitos com amor.” (1Coríntios 16.13–14, BEARA).

Que todos os nossos atos sejam feitos com amor, implica que devemos diante de todas as situações, seja em nossas ações e reações, agir como Cristo, sendo oferta em favor do outro para que, na sua ignorância ou religiosidade, tenha a possibilidade de conhecer o nosso Deus por meio de nossas vidas.

Qualquer atitude diferente, somente revela que somos tão ignorantes ou religiosos quanto aos que estamos criticando, pois não somos capazes de reagir segundo a natureza que recebemos de Deus.

Anúncios