As circunstâncias não nos impedem

As circunstâncias não nos impedem

foto por: Bernard em Unsplash

Mesmo que compreendamos a urgência das coisas, da dedicação que muitas vezes precisaríamos ter quanto as atividades que levam as pessoas à maturidade, entendemos que as circunstâncias nos conduzem a alterarmos as prioridades segundo a permissão de Deus.

Com Paulo não foi diferente, pois depois de deixar Atenas, e indo para Corinto, teve que se dedicar ao trabalho, ser responsável pelo seu sustento, como está em Atos, capítulo dezoito, do versículo um ao cinco: “Depois disto, deixando Paulo Atenas, partiu para Corinto. Lá, encontrou certo judeu chamado Áquila, natural do Ponto, recentemente chegado da Itália, com Priscila, sua mulher, em vista de ter Cláudio decretado que todos os judeus se retirassem de Roma. Paulo aproximou-se deles. E, posto que eram do mesmo ofício, passou a morar com eles e ali trabalhava, pois a profissão deles era fazer tendas. E todos os sábados discorria na sinagoga, persuadindo tanto judeus como gregos. Quando Silas e Timóteo desceram da Macedônia, Paulo se entregou totalmente à palavra, testemunhando aos judeus que o Cristo é Jesus.” (Atos dos Apóstolos 18.1-5, BEARA).

Pelas circunstâncias ele ficou impedido de se dedicar inteiramente à palavra e teve que trabalhar, mas isso não foi empecilho para fazer o que precisava, e quando os irmãos chegaram, então pôde retornar a pregar.

Precisamos andar na consciência de que tudo que nos sobrevém e nos acontece está sob o controle de Deus e que não se trata da nossa vontade, planos e desejos, mas de nos submetermos ao Pai na convicção que Ele está cuidando de tudo.

Anúncios