Misericórdia é o que devemos revelar

Misericórdia é o que devemos revelar

foto por: Joshua Earle em Unsplash

Sermos filhos de Deus é que nos conduz ao conhecimento e compreensão da Sua vontade, como ao entendimento da Sua obra em como devemos viver, pois não podemos ser religiosos, mas precisamos aprender a revelar os valores eternos do reino e, principalmente, a expressarmos misericórdia com as pessoas.

Jesus fala sobre este aspecto, quando há a discussão sobre o sábado e o que Ele faz, como está em Mateus, capítulo doze, do versículo sete ao quatorze: “Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos, não teríeis condenado inocentes. Porque o Filho do Homem é senhor do sábado. Tendo Jesus partido dali, entrou na sinagoga deles. Achava-se ali um homem que tinha uma das mãos ressequida; e eles, então, com o intuito de acusá-lo, perguntaram a Jesus: É lícito curar no sábado? Ao que lhes respondeu: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma ovelha, e, num sábado, esta cair numa cova, não fará todo o esforço, tirando-a dali? Ora, quanto mais vale um homem que uma ovelha? Logo, é lícito, nos sábados, fazer o bem. Então, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e ela ficou sã como a outra. Retirando-se, porém, os fariseus, conspiravam contra ele, sobre como lhe tirariam a vida.” (Mateus 12.7–14, BEARA).

Precisamos deixar de pensar como religiosos, como pessoa natural e aprendermos a pensar segundo a obra que Deus realizou em nós, nos fazendo à imagem de Cristo, nos concedendo de Sua mente para que andemos segundo valores eternos, conforme a vontade do Pai e não na busca de nossos interesses.

Precisamos revelar misericórdia diante das situações, expressando o Pai e revelando a Sua vontade, pois fazermos assim nos conduz à expressão da plenitude da vida de Deus por meio da Igreja, o Corpo de Cristo.