A palavra de Deus é a semente

semeando a palavra de Deus

foto por: Abhishek Pawar em Unsplash

Quando e como podemos ter vida? Esta é a questão que precisamos responder, pois se não compreendermos, andaremos de um lado para outro, buscando algo para que sejamos saciados e não compreenderemos que a plenitude de vida vem com o novo nascimento, com o ser nova criatura, mas além disto, com o processo de desenvolvimento da salvação por meio do amadurecimento que se revela à medida que conhecemos a palavra de Deus.

Depois de Jesus falar sobre a parábola do semeador, os discípulos questionam, como está em Lucas, capítulo oito, versículos nove e dez: “E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Que parábola é esta? Respondeu-lhes Jesus: A vós outros é dado conhecer os mistérios do reino de Deus; aos demais, fala-se por parábolas, para que, vendo, não vejam; e, ouvindo, não entendam.” (Lucas 8.9–10, BEARA). Então Jesus afirma no versículo onze: “Este é o sentido da parábola: a semente é a palavra de Deus.” (Lucas 8.11, BEARA).

Neste momento compreendemos que devemos plantar, lançar as sementes, não importa o solo, pois quem cuida do crescimento é Deus. Mas a questão que precisamos avaliar é sobre o tipo de solo que temos sido.

No versículo doze, fala do que não crê, que tem o coração duro: “A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos.” (Lucas 8.12, BEARA). No versículo treze, sobre os que aceitam, creem, mas não perseveram: “A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam.” (Lucas 8.13, BEARA). Por outro lado, tem os que se deixaram atrair pelos valores do mundo, podem até se tornar religiosos, mas não se submetem a Cristo, como está no versículo quatorze: “A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer.” (Lucas 8.14, BEARA).

Agora tem a semente que caiu na boa terra e que frutifica, persevera, amadurece e produz fruto que revela o Reino, como está no versículo quinze: “A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido de bom e reto coração, retêm a palavra; estes frutificam com perseverança.” (Lucas 8.15, BEARA).

Precisamos compreender que não se trata da semente, mas da terra onde ela cai, e que a salvação não está somente no crer, mas em revelar a fé por meio das obras, perseverando em fazer o bem, revelar as virtudes de Deus, amadurecer e conduzir outros no mesmo processo para que todos possam alcançar a plenitude de Cristo e a igreja revelá-Lo ao mundo.

Anúncios