Não vivemos para agradar a nós mesmos

Na carta aos romanos, no capítulo quinze, versículos um e dois, Paulo nos ensina:

Ora, nós que somos fortes devemos suportar as debilidades dos fracos e não agradar-nos a nós mesmos. Portanto, cada um de nós agrade ao próximo no que é bom para edificação.” (Romanos 15.1–2 RA).

O reino de Deus não se trata de nós mesmos e nem da nossa maturidade e muito menos do nosso entendimento, mas da nossa capacidade de compreender que devemos ser oferta em favor do outro, não para agradarmos a nós mesmos, mas para sermos oferta em favor do outro, como Cristo, para que todos, em todos os lugares e tempos, possam conhecer o Pai, sendo instrumento e expressão da Sua vontade no mundo, revelando o Seu reino e a Sua glória perante todos.

Que possamos aprender a viver o reino de Deus na terra, não agradando a nós mesmos e nem buscando aos nossos interesses, mas, do próximo, para que possa crescer, amadurecer e ser edificado na vontade do Pai.

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE