A graça de poder ser a oferta

A graça de poder ser a oferta

foto por: Dave Herring em Unsplash

Quando compreendemos a graça de Deus revelada na Sua justiça, expressa na cruz por meio de Cristo em nosso favor, quando Ele foi a oferta para que pudéssemos ter da vida eterna, certamente não podemos agir diferente, mas sermos expressão dessa justiça, pois na nossa abundância ou nas nossas dificuldades, devemos e podemos ser expressão da graça quando ofertamos em favor das pessoas.

Na segunda carta aos Coríntios, capítulo oito, do versículo um ao cinco, podemos observar a atitude da igreja da Macedônia quanto a ofertar em favor dos que estavam em dificuldades: “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade. Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários, pedindo-nos, com muitos rogos, a graça de participarem da assistência aos santos. E não somente fizeram como nós esperávamos, mas também deram-se a si mesmos primeiro ao Senhor, depois a nós, pela vontade de Deus;” (2Coríntios 8.1-5, BEARA).

Ajudarmos uns aos outros é nossa responsabilidade, repartirmos com quem precisa é expressão da graça de Deus que revela a Sua justiça e somente fazemos isso, quando compreendemos o que recebemos e expressamos nossa profunda gratidão, pois, mais que as ofertas de recursos, precisamos aprender a ofertar a nós mesmos em favor da Sua vontade para que o mundo tenha a oportunidade de conhecê-Lo.

Anúncios