Ouvidos moucos

foto por: Reed Geiger em Unsplash

Tiago instruindo aos irmãos, afirma em sua carta, no capítulo um, do versículo vinte e dois ao vinte e cinco:

Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.” (Tiago 1.22–25 RA).

Quando ouvimos e não escutamos ou absorvemos somente o que nos interessa e fazemos o que nos agrada, revela que os nossos ouvidos são moucos, isto é, só capta o que nos apraz. O que implica “ouvir o que interessa”? Revela a nossa imaturidade e falta de conhecimento da vontade de nosso Pai, como qualquer interesse em conhecê-Lo e à Sua vontade. Quando agiremos e viveremos segundo o Seu plano? Quando buscarmos de todo coração, nos empenhando em obter o conhecimento e entendimento do Seu querer, praticando a verdade. Quando deixamos de ouvir somente o que nos interessa e nos tornamos praticantes da palavra de Deus, revelamos estarmos comprometidos, que temos buscado e que queremos amadurecer para viver de modo digno do nosso chamado.

Não podemos ter ouvidos moucos, mas devemos de todo coração, buscarmos o conhecimento do Pai, compreendermos a Sua obra em nossas vidas e andarmos segundo o que temos aprendido, rejeitando as obras das trevas e a forma de pensar deste mundo.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX,SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE