Cuidando dos nossos interesses

Cuidando dos nossos interesses

foto por: Kiran CK em Unsplash

Quantas vezes agimos como os discípulos? Somos capazes de critica-los, mas não enxergamos que fazemos as mesmas coisas e não enfrentamos o desafio que temos pela frente, resultante do operar de Deus em nós.

Depois de Jesus manifestar-Se a eles, o que fazem? Decidem ir pescar! Podemos ler sobre isso em João, capítulo vinte e um, versículos dois e três: “estavam juntos Simão Pedro, Tomé, chamado Dídimo, Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu e mais dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Disseram-lhe os outros: Também nós vamos contigo. Saíram, e entraram no barco, e, naquela noite, nada apanharam.” (João 21.2–3, BEARA).

Quando estamos diante de algo desconfortável e cheios de incertezas, a atitude que temos é de fazer o que estamos acostumados e foi o que eles fizeram, pois o sustento e o que faziam bem era pescar, mas o Senhor lhes mostra que não. Que eles tinham algo muito mais importante para fazer.

Que possamos parar e repensar o que estamos fazendo, pois podemos estar fugindo da vontade de Deus e querendo fazer o que nos sentimos confortáveis e que não traduz a Sua vontade em nossas vidas.