O bom e o mau pastor

O bom e o mau pastor

foto por: Daniel Burka em Unsplash

O que diferencia Cristo das demais pessoas como pastor? Como temos nos portado? Como Cristo ou como mercenários? São estas questões que definem se temos sido pastores conforme a vontade de Deus ou se temos sido negligentes.

Quando Jesus ensinava sobre questões como essa, Ele afirmou em João dez, versículos doze e treze: “O mercenário, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; então, o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado com as ovelhas.” (João 10.12–13, BEARA). E quando se é o bom pastor temos o que Cristo fala nos versículos quatorze e quinze: “Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim, assim como o Pai me conhece a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas.” (João 10.14–15, BEARA).

O que diferencia um do outro é o aspecto de conhecer o Pai e agir como Ele, pois Cristo revelou o Pai ao mundo por meio das obras que realizou e Ele, para revelar o Seu amor e cuidado, deu a própria vida espontaneamente, ninguém a tomou.

Ser oferta em favor das pessoas é que nos fazem filhos de Deus e expressão da Sua vontade entre elas e o manifestar da Sua Glória a todos. Como Cristo devemos zelar pelas pessoa que estão à nossa volta, conduzindo-as ao conhecimento do Pai.

Anúncios