Estabelecendo o juízo diante da religiosidade

Estabelecendo o juízo diante da religiosidade há 7 minutoshá 7 minutos

foto por: Analise Benevides em Unsplash

Nossas vidas precisam ser norteadas por valores que confirmam que temos compreendido a vontade de Deus, o nosso entendimento é iluminado para que víssemos não só a Sua vontade, mas que sejamos instrumentos e expressão dela entre as pessoas.

Jesus falando ao homem que teve a sua vista restaurada, afirma no capítulo nove de João, versículo trinta e nove: “Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos.” (João 9.39, BEARA).

Quando embrenhamos numa postura religiosa, de acharmos que alcançamos as benesses quando servimos a Deus, tendo a convicção que são dogmas  e regras que conduzem as pessoas à obediência, então, nos tornamos religiosos e cada vez mais cegos. Mas se calcamos a nossa vida na dependência de Deus, na certeza que vivemos por fé, não só teremos o entendimento iluminado, mas seremos de fato livres, e andaremos neste mundo segundo a vontade e valores eternos do Criador.

Não podemos ser religiosos e nos tornarmos cegos diante da liberdade que nos é concedida por meio de Cristo, pois não fomos chamados à escravidão, mas à prática da justiça: a verdadeira liberdade e não para padecermos o juízo.