Ajudando os fracos

Ajudando os fracos

foto por:   Annie Spratt em Unsplash

Um ponto que precisamos refletir é sobre o quanto somos maduros e temos ajudado os fracos em sua jornada, sendo de fato apoio para que possam crescer, pois se assim, não temos feito, não temos agido como Cristo que não agradou a si mesmo, mas foi oferta em nosso favor.

Paulo, na carta aos Romanos, capítulo quinze, do versículo um ao três, afirma: “Ora, nós que somos fortes devemos suportar as debilidades dos fracos e não agradar-nos a nós mesmos. Portanto, cada um de nós agrade ao próximo no que é bom para edificação. Porque também Cristo não se agradou a si mesmo; antes, como está escrito: As injúrias dos que te ultrajavam caíram sobre mim.” (Romanos 15.1–3, BEARA).

O reino de Deus, a Sua família, não se trata de buscarmos os nossos interesses e nem da nossa corrida para chegarmos primeiro, mas do quanto temos agido como Cristo e sido apoio para aqueles que precisam crescer e serem instrumentos do Pai, pois se não temos ajudado aos outros, ainda não entendemos o amor de Cristo e nem a Sua oferta em nosso favor para que conhecêssemos o Pai e a Sua vontade. Temos que entender que o reino de Deus não se trata de chegar em primeiro lugar, mas de quantos ajudamos a chegar no final da corrida com maturidade.

Anúncios